AABB Comunidade Jequitinhonha visita a Comunidade Quilombola

O Programa AABB Comunidade Jequitinhonha (MG) decidiu inovar no aprendizado dos educandos. Para isso, vem realizando, ao longo deste ano, passeios educativos na Comunidade Quilombola de Mumbuca. O objetivo das visitas é conhecer e explorar a cultura do quilombo, de forma prazerosa, enriquecendo os conhecimentos de educandos e de educadores.

 

O primeiro passeio educativo aconteceu no dia 6 de julho. Na ocasião, 56 educandos de 5ª a 8ª série do AABB Comunidade tiveram a oportunidade de entrevistar o líder comunitário João da Cruz Bispo de Souza, descendente de escravos e morador mais antigo da região. Segundo ele, o objetivo do quilombo é preservar a natureza, o meio ambiente e as terras acidentais. “Ficamos muito impressionados com a cultura do senhor João. Ele se mostrou um verdadeiro conhecedor do mundo, respondendo com prazer e orgulho as perguntas”, destacou a coordenadora do Programa, Renata Chaves Furini Guimarães.

 

Durante a visita, os educandos descobriram que os festejos juninos são comemorados de maneira diferente na Comunidade Quilombola. A festa acontece no dia 7 de outubro, dia de Nossa Senhora do Rosário, padroeira de Mumbuca. As comemorações ocorrem com muita animação e os moradores da região, seguindo a herança de seus ancestrais, demonstram sua honra em fazer parte do quilombo. Os educadores e educandos do AABB Comunidade retornarão à região neste dia para prestigiar esta data simbólica e completar as visitações.

 

Outro festejo importante para os quilombolas acontece em 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra. A data marca o assassinato de Zumbi, um dos últimos líderes do Quilombo dos Palmares, fundado no começo do século XVII, na divisa de Pernambuco e Alagoas. Morto em 1694 pelas tropas do governo colonial, Zumbi transformou-se em um grande ícone da resistência ao escravismo e da luta pela liberdade.

 

Renata Guimarães destacou a importância da interação dos educandos com a Comunidade Quilombola de Mumbuca. “O passeio educativo foi muito produtivo. Pudemos visitar as casas da região e observar como a comunidade sobrevive e como é formada”. 

 

A Comunidade Quilombola

 

Mumbuca está localizada em Minas Gerais em um território de oito mil hectares rico em minério. Fundada em 20 de setembro de 1800 por José Cláudio de Souza, escravo fugitivo da Bahia, a região é ocupada atualmente por 83 famílias formadas por parentes, de acordo com o laudo antropológico.

 

O progresso já pode ser visto Mumbuca, seja no posto de saúde, na escola ou na farinheira comunitária. Mas os resquícios do passado ainda persistem. As famílias que residem na comunidade vivem em local de difícil acesso, sem água tratada e sobrevivem da agricultura familiar de farinha, mandioca, banana, laranja e mexerica, cultivadas apenas para a subsistência.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Facebook

Desenvolvido por Craque Comunicação