FENABB, FBB e Instituto Cooperforte escolhem campeões

A comissão julgadora do Concurso de Quadrinhos, realizado entre integrantes do Programa AABB Comunidade, se reuniu na manhã do dia 13 de junho, em Brasília (DF), para escolher os cinco vencedores da disputa.

 

A expectativa dos organizadores é de que até sexta-feira, dia 20, sejam divulgadas as histórias que farão parte do gibi “Olhos n’Água – Educação Socioambiental”. O livro terá 30 histórias em quadrinho e será lançado pela coordenação do Programa com tiragem de 50 mil exemplares.

 

No concurso, 637 histórias foram inscritas, das quais 203 do Nordeste, região que teve o maior número de inscritos, seguida do Sudeste, com 170, e o Sul, com 156. O Centro-Oeste submeteu 65 histórias e os estudantes da Região Norte, 43.

 

As histórias em quadrinhos foram elaboradas em grupos de, no máximo, cinco estudantes e cada Programa AABB Comunidade teve o direito de inscrever até cinco trabalhos por categoria.

 

A comissão julgadora é formada pelo representante do Banco do Brasil Márcio Gama; pela coordenadora do Núcleo de Trabalhos Comunitários da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), Stela Graciani; pelo representante da Cooperforte, Hércules Antônio Xavier; pela representante da FENABB, Selma Maria da Silva, e pelo gerente de Educação e Cultura da FBB, Marcos Fadanelli Ramos. “O grupo formado foi unânime em atestar a boa qualidade dos projetos avaliados”, garante Selma Maria da FENABB.

 

O julgamento das histórias levou em conta critérios de clareza dos conteúdos relativos à preservação dos recursos hídricos; inclusão da idéia de participação infanto-juvenil nas ações de preservação, e criatividade na forma de comunicação. E foi a criatividade mostrada que encantou Marcos Fadanelli. “As histórias mostram que as crianças e adolescentes foram protagonistas do projeto e conseguiram fazer uma reflexão sobre a preservação dos recursos hídricos, passando sempre a mensagem de que devemos ter responsabilidade no trato com a água e suas fontes”, diz.

 

Para Stela Graciani, foi bonito ver que os valores culturais, as crenças, as lendas, as tradições e os ícones de cada região do País foram retratados pelos autores. “Com aspectos contemporâneos, eles conseguiram incluir o tema da preservação do meio ambiente ao falar do chimarrão, do Sul, ou do boto, no Norte, por exemplo. Para que ambos continuem existindo é preciso que a água não acabe e esta relação foi muito bem expressa nos trabalhos elaborados pelos alunos”, afirma. Segundo ela, o AABB Comunidade é o mais abrangente e qualificado Programa de complementaridade do Brasil.

 

Categorias das histórias

 

As categorias foram divididas de acordo com a faixa etária de seus autores: de 7 a 10 anos, de 11 a 14 anos e acima de 14 anos. Os trabalhos selecionados em primeiro lugar, em cada uma das faixas etárias, receberão R$ 4 mil. Dois trabalhos, escolhidos para a segunda posição, terão direito a R$ 1,5 mil, cada. A categoria com menor número de trabalhos inscritos não concorrerá a esta segunda premiação. Por fim, os autores dos quadrinhos selecionados entre a sexta e a 30ª posição terão direito a R$ 500.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Facebook

Desenvolvido por Craque Comunicação