Programa abre as portas à classe empresarial de Capinzal

O AABB Comunidade Capinzal (SC) abriu as portas, na manhã do dia 23 de outubro, a um grupo de 45 pessoas. Os visitantes eram empresários, lideranças comunitárias e agentes políticos do município. O encontro, que teve como pano de fundo um café da manhã, buscou, em um primeiro momento, apresentar aos presentes o trabalho desenvolvimento com as 160 crianças e adolescentes atendidas pelo Programa.

 

O grupo teve acesso às diversas oficinas profissionalizantes oferecidas pelo AABB Comunidade. Entre elas: informática, artes plásticas, artes cênicas, reciclagem, culinária, reforço escolar, tricô, crochê, canto, violão e teclado. Após conhecer a estrutura do clube, os convidados participaram de um bate-papo com o prefeito da cidade, Nilvo Dorini, com o diretor de Desenvolvimento Social local, Paulo Betinardi, e com a coordenadora do Programa AABB Comunidade Capinzal, Roseli Zanon Cordeiro.

 

Durante a conversa, o prefeito falou da importância dos cursos profissionalizantes e do primeiro emprego. Dorini solicitou apoio aos empresários locais para proporcionar aos educandos do AABB Comunidade oportunidade de entrada no mercado de trabalho. “De nada adianta capacitarmos os nossos educandos se a classe empresarial não lhes der uma chance de mostrar suas aptidões no momento oportuno”, enfatizou. Segundo a coordenadora Roseli, todos foram unânimes em afirmar que auxiliarão a municipalidade nesta missão.

 

O gerente da agência do BESC (atualmente integrado ao Banco do Brasil) de Capinzal, Marcos Fabrício de Liz, também presente no encontro, repassou um cheque no valor de R$ 10 mil ao município. O recurso será utilizado para a manutenção das atividades do projeto socioambiental “Plantando Sonhos, Colhendo Realidades”.

 

O projeto

 

“Plantando Sonhos, Colhendo Realidades” foi instituído no primeiro semestre do ano passado, a partir da celebração de um convênio entre a Administração Municipal de Capinzal e o BESC Clube. O município disponibiliza o espaço físico, os monitores e a alimentação, enquanto o Banco repassa um total de R$ 57 mil, divididos em seis parcelas, para a aquisição dos materiais necessários para o desenvolvimento das atividades.

 

O projeto funciona junto ao Programa AABB Comunidade Capinzal e a outras instituições locais. Um monitor orienta a garotada sobre o meio ambiente, em especial, o manejo de solo, a adubação, o plantio e a colheita de hortaliças e de outras cultivares.

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Craque Comunicação